Município de Lajes do Pico aprova adesão à AMPV

Com a entrada de Laje do Pico para a AMPV, todos os municípios vinhateiros do arquipélago dos Açores são associados da AMPV

O município de Lajes do Pico aprovou recentemente a sua adesão à Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV). 

Com a entrada deste município açoriano, passam a estar representados na AMPV todos os municípios que constituem a ilha do Pico (Lajes do Pico, Madalena e São Roque do Pico) e a totalidade dos municípios açorianos com produção de vinho e inseridos nas áreas de Denominação de Origem (DO) do arquipélago: DO Pico (Lajes, Madalena e São Roque do Pico), DO Biscoitos - Ilha Terceira (Praia da Vitória) e DO Graciosa (Santa Cruz da Graciosa). 

A vinha assumiu, ao longo de vários séculos de história, um papel de relevo na economia agrária do arquipélago, onde predominam três castas nobres, raras e exclusivas, que contribuem para a singularidade dos vinhos dos Açores: Verdelho (casta emblemática dos Açores), Terrantez e Arinto dos Açores. 

O atual vinho Verdelho, descendente direto do Verdelho antigo, conservou a sua personalidade em pequenas áreas das ilhas do Pico (Lajidos), Terceira (Biscoitos) e Graciosa. Estes espaços encerram um tesouro de experiências adquiridas e perpetuadas ao longo dos séculos.

Produção de vinho e caça à baleia marcam a história do município de Lajes do Pico

A cultura da vinha e a produção de vinho estão desde há muito enraizadas na Ilha do Pico, em particular a casta Verdelho, beneficiada pelos solos de origem vulcânica e pelas condições climatéricas. 

O modo de cultivo muito peculiar, contra a aspereza dos terrenos vulcânicos quase sem terra vegetal, em currais (áreas muradas de pedra negra, de muito pequena dimensão), marca esta cultura na ilha. Prova da sua singular importância é o facto de a UNESCO, em julho de 2004, ter considerado a Paisagem Protegida de Interesse Regional da Cultura da Vinha da Ilha do Pico como Património Mundial da Humanidade. 

Além do cultivo da vinha, outra tradição marca a história do município de Lajes do Pico: a caça à baleia, que entre o século XVI e os finais do século XX foi modo de sustento dos habitantes da terra. O Museu dos Baleeiros dá hoje a conhecer esse ofício e essa marca histórica aos visitantes.

Publicado em: 28, Fevereiro 2017
Ver todas as notícias

parceiros

2020 · Associação de municípios Portugueses do Vinho · Todos os direitos reservados.